As aventuras (ou desventuras) nos primeiros passos da nossa carreira são aquela sensação de vai dar tudo certo com meu Deus aonde eu tô. Mas e quando você não tem as hard skills mais requisitadas do mercado, o que fazer? 

As fases de priorizar nossos estudos, arrebentar no inglês, aplicar para aquele intercâmbio maroto nas férias e para o estágio summer daquela multinacional são mega importantes, além do up no currículo, é claro, mas te convido a pensar fora da caixa.

Nunca tive acesso a muitas oportunidades e, lá pelos dezesseis, eu queria trabalhar e conquistar a tal da minha independência. Lá fui eu preencher as possíveis vagas, os formulários, os testes, os vídeos e tal. Sim, a comparação veio forte! Só que o emprego de jovem aprendiz veio na sequência e pouco depois a bolsa integral na universidade chegou. E dias desses, após uma transição de carreira questionável pelo outro lado da força, me perguntaram como eu conseguia fazer tantas mudanças e abraçar meus sonhos.

Então veio a vontade de quem sabe te ajudar a não se sentir tão tenso ou deixar que falta de acesso, condições ou a famigerada grama mais verde do seu vizinho te impeçam de fazer boas escolhas e alcançar seus sonhos. Vamos, coloque a cara no sol. 

Com certo conhecimento de causa, percebi como empresas incríveis estão olhando com interesse para a forma como lidamos com a nossa jornada. Este é um ponto que já estava presente quando eu era sincera nos bate papos e entrevistas, falando sobre meus trabalhos freela vendendo maquiagem, ajudando a tia do biscuit ou a tia da perua escolar. E também sobre aonde eu quero chegar, mesmo que isso ainda não seja tão claro, está tudo bem!

Sempre foi uma procura por possibilidades que davam match com o próximo passo: bolsas de estudo para a faculdade, projetos sociais para o inglês ou cursos, canais no Youtube, ebooks, conselhos com os professores ou pessoas que eu admirava para me orientarem em um novo emprego e, não menos importante, boas viagens em livros, filmes, documentários e podcasts, que me levam a questionar e aprender coisas novas. Assim eu aprendi a manter o copo meio cheio e buscar aprendizado nas mais diversas formas. 

Ah, vale lembrar que a paciência também é heroína nessa história, e às vezes o que vale é respirar fundo e não atropelar o tempo das coisas, refazer, esperar estar pronto. Lembre-se também de desfrutar de cada processo e se empenhar, mas sem essa de fazer qualquer coisa enquanto eles se divertem. Você é um navegante também e são sempre novos os mares e possibilidades. Vamos juntos nessa?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here