O que você está lendo?

Na era da tecnologia substituímos o que é físico e manual pelo digital e automatizado. O jornal por exemplo, foi praticamente substituído pelos portais de notícia, receber todo dia o jornal em casa também foi substituído pela assinatura eletrônica. Porém existem coisas que são difíceis de mudar completamente e nem deveriam, que é o caso do livro.

Quando estava na universidade, fiz uma pesquisa para as aulas de antropologia e sociologia, exatamente sobre esse assunto. Observei durante semanas o comportamento das pessoas nas livrarias e entrevistei algumas delas. Você acha que o livro vai morrer? Que será totalmente substituído pelo PDF e Kindle?

E chegamos à conclusão que sim, existe uma transição do livro físico para o digital mas que ter o livro na mão, o cheiro das páginas, o peso, com uma dedicatória de uma pessoa querida tem muito valor para quem ama ler.

 

E pensando nesse comportamento, gostaria de fazer uma pergunta: Quantos livros você leu este ano?

 

– Ah que preguiça! Ou Só leio obrigado para o vestibular ou para faculdade e ainda assim só o resumo!

Sim, existem leituras obrigatórias no início e durante a vida acadêmica, como Graciliano Ramos, Eça de Queiroz, Machado de Assis entre outros que são parte da nossa literatura e devem ser lidos, valorizados e estudados.

Mas, como tudo na vida, podemos escolher deixar algo que somos “obrigados” a fazer e que pode ser tedioso, para algo agradável e proveitoso. Aí vão algumas dicas:

  • Intercale uma leitura densa com outra mais leve, que seja de seu interesse. Ficção, romance, quadrinhos, mangá, culinária, fotografia entre muitos outros.
  • Aproveite todo o seu tempo livre, no caminho da faculdade, no carro parado no trânsito ou no metrô, ao invés de ouvir música todo o dia, escolha ler!

O problema está no hábito. Se ler um livro for parte do nosso dia a dia, a obrigação se transforma em vício e o sacrifício em prazer. E os benefícios da leitura são inúmeros, entre eles: agrega conhecimento, estimula o raciocínio e aumenta o vocabulário.

Se você não leu nenhum livro ainda este ano, reflita sobre o assunto. Se você leu, releu, amou, odiou, pediu emprestado e não devolveu, emprestou e nunca mais viu, continue assim!

E mais, experimente fazer uma corrente da leitura. Não guarde seus livros dentro de uma caixa, passe para frente. Precisamos do conhecimento, das histórias, dos contos, mitos, cultura e teoria.

Separamos uma lista com indicação de livros dos Walljobers, dá uma olhada:

Até mais e obrigado pelos peixes (quarto livro da série O Guia do Mochileiro das Galáxias) – Douglas Adams

Meu Kafka – Stefanie Harjes com textos de Franz Kafka

Cartas a um Jovem Terapeuta – Contardo Calligaris

Sapiens: Uma breve história da humanidade – Yuval Noah Harari

O Pequeno Príncipe – Antoine De Saint-Exupéry

O Mundo de Sofia – Jostein Gaarder