Políticas de Inclusão nas Empresas: Como começar?

"É de extrema importância que uma empresa esteja alinhada com essas políticas de inclusão e diversidade, principalmente para garantir o bem físico e mental de seus colaboradores."

0
7097

O que significa diversidade nas empresas? Qual impacto de uma empresa com equipes diversas?

O impacto e a importância de empresas diversas e inclusivas vai muito além da legislação. Traz percepções e questionamentos diferentes, culturas, etnias, origens, deficiências, cada um com sua bagagem e trajetória, enriquece e traz representatividade. Além disso, times diversos performam melhor e, consequentemente, melhores resultados para a empresa.

Entrevistamos o Consultor de Diversidade e Inclusão, palestrante e especialista em treinamento Dell Almeida, para falar sobre a importância de políticas de inclusão nas empresas.

 

Conta um pouco sobre você e sua trajetória profissional?

Bom sou o 5º filho de um casal mineiro com 7 filhos ( 6 homens e 1 mulher).

Formado em Marketing e com algumas especializações em Diversidade e Inclusão,  hoje atuo como Palestrante com foco em Diversidade LGBTQIA+, aplicando palestras e consultoria em Diversidade dentro das organizações com: Treinamentos presenciais, curadoria, palestras motivacionais, palestras sobre Diversidade no ambiente corporativo, como lidar com os conflitos geracionais, temas LGBTQIA+, entre outros. Além de ser especialista em T&D em uma multinacional.

Profissionais LGBTI+ já sofreram ou sofrem discriminação, direta ou indiretamente, no ambiente corporativo. Como mudar esse cenário?

Quando falamos em Diversidade precisamos levar em consideração principalmente no Brasil algumas questões culturais, pois além de termos uma cultura formada por padrões binários, ou seja, onde o tradicionalmente correto quando se fala em gênero e\ou orientação sexual, considera-se apenas “HOMEM” E “MULHER” deixando de fora todo o resto, acaba sendo refletido dentro das organizações em forma de preconceitos nas mais diversas áreas.

Acredito que uma das maneiras mais eficaz para mudar esse cenário é fazer com que todos os grupos dentro da organização participem de discursão sobre o tema, para que eles entendam que as diversidade principalmente quando falamos das questões LGBTQIA+ as pessoas que compõem essas siglas (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transgêneros, etc.), por muito tempo foram “minorizadas” e deixadas a margem da sociedade.

As organizações precisam trazer o tema não para gerar conflito, mas para que todos entendam a importância de valorizar cada ser humano independente da orientação sexual, identidade de gênero, crenças, Raça, etc.

Como consultor quais são as principais barreiras que você identifica nas organizações?

Uma das principais barreiras que identifico é o medo de dar o primeiro passo e fazer com que a diversidade aconteça na prática.

A grande maioria das organizações ainda tem dificuldade em conhecer sobre o tema, entender o perfil de seus colaboradores, criar campanhas para conscientizar e identificar possíveis agressores dentro de suas dependências.

Outro fator que precisamos levar em consideração é a questão do engajamento das lideranças, pois não basta falar de diversidade e inclusão se os líderes não estiverem alinhados com o processo.

Quais os primeiros passos para implementar estratégias de inclusão na empresa? Você acha que existe algum termômetro para entender se a inclusão poderá ser feita?

Um dos principais passos para implementar a estratégia de inclusão é conhecer e saber quantos são os colaboradores da organização que se sentem representados quando o assunto e diversidade e inclusão. Conforme disse anteriormente, não basta falar que a organização é diversa se ela não sabe quem são os grupos (pessoas) que compõem essa diversidade.

O melhor termômetro e a continuidade da conscientização, mesmo depois de ações voltadas para diversidade. Não basta somente falar em alguns períodos, mas acompanhar se na prática está acontecendo o que a organização espera de cada colaborador. A inclusão em si não precisa nem de termômetro, basta começar.

Como a organização pode se aproximar da cultura LGBTI+? É um passo importante na estratégia de inclusão?

Temos que deixar claro que diversidade não precisa de inclusão, uma vez que a organização querendo ou não ela já está engajada nesse processo, pois se olharmos dentro de cada organização há o agrupamento de vários pilares ou tribos (LGBTQIA+, Equidade de Gênero, Raça, etc), o que gera a diversidade em si, mas para que essa organização entenda como lidar com cada um desses pilares o primeiro passo é saber se a missão, visão, valores e código de ética, estão alinhados com a pluralidade e não discriminatórios, como por exemplo: organizações que ainda hoje segrega cargos por gênero (cargo para homem e cargo para mulher).

Você acredita que falta profissionais LGBTI+ em cargos de liderança? Qual principal barreira encontrada ? Qual o papel das empresas no desenvolvimentos desses profissionais?

Sim, falta profissionais LGBTQIA+ em muitos cargos de liderança e não acredito que seja por falta de competência dessas pessoa, mas ainda existe dentro das organizações essas barreira que são geradas por Vieses inconscientes, por exemplo: percebemos que quando precisa acontecer promoções para cargos de liderança nas organizações, ainda é priorizado o padrão cultural binário que eu citei anteriormente.

É importante que a organização invista no desenvolvimento de seus colaboradores independente de qualquer coisa, levando em consideração que quanto mais capacitado o profissional melhor rentabilidade essa empresa terá.

Qual a importância de políticas de inclusão e diversidade nas empresas e qual o impacto na sociedade?

É de extrema importância que uma empresa esteja alinhada com essas políticas de inclusão e diversidade, principalmente para garantir o bem físico e mental de seus colaboradores. Estamos em um patamar que as melhores empresas para se trabalhar são empresas que investiram em diversidade, isso quer dizer que o impacto na sociedade é latente e essa empresa será muito mais valorizada a por seus clientes externos e internos.

Você acredita que os processos seletivos hoje são inclusivos?

Para processos seletivos ainda temos muito o que mudar, mas acredito que só quando as organizações aprenderem a valorizar o potencial de cada pessoa, levando em consideração suas qualidades quanto profissional e não gerando pré-julgamentos por sua orientação sexual, identidade de gênero, idade, Raça e etc, teremos um processo seletivo mais justo para todos.

Qual impacto da pandemia para profissionais LGBTI+ no mercado de trabalho?

Antes da pandemia já era bastante complicado para alguns profissionais LGBT´s conseguirem manter seus empregos, acredito que o maior impacto seja as organizações retrocederem com relação a seu comprometimento com a diversidade e fazer disso uma desculpa para gerar demissões. Torço muito para que não aconteça.

Qual recado você daria para profissionais  LGBTI+ que estão no início da carreira?

Eu diria para esse profissional a seguinte frase: Para fazer a vida leve, seja VOCÊ e não o outro.

Acredite no seu potencial e siga em frente, mesmo se não conseguir da primeira, tente outra vezes. Busque conhecer o mercado de trabalho que você quer atuar. Saiba quais são as empresas que tem no seu DNA a diversidade. Invista em sua qualificação profissional e assim com toda certeza você terá sucesso.

Siga Dell Almeida no LinkedIn

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here