Você sabia que viver diversidade também é conhecer culturas diferentes da sua? Pois é, podemos chamar isso de diversidade cultural, conhecer novas formas de pensar sobre a existência no mundo.

Levando isso em consideração, você já leu livros de escritoras do continente africano? O texto de hoje tem o intuito de compartilhar com você, leituras que me marcaram muito, vou aqui resumir a ideia central de livros de grandes mulheres africanas que compartilham sonhos, análises e perspectivas de suas vivências a partir de seus países de origem e sua cultura local.

1.Cidadã de segunda classe, Buchi Emecheta

O livro se passa em uma Nigéria de 1960, onde uma moça com sonhos sobre o futuro,chamada Adah conta sua trajetória da infância até a fase adulta, onde se muda para Londres para morar com seu esposo e buscar novas oportunidades de trabalho e sobrevivência para ela e seus filhos. O que mais impressiona no livro, é ver um pouco da história de vida da própria Buchi em cada página, ela também saiu da Nigéria para morar em Londres e sofreu tanto quanto a personagem do seu livro, seja pelo racismo em terras europeias, como pela relação abusiva com o marido, que no processo de separação do casal, negou a paternidade dos filhos para não ajudar financeiramente na criação deles.

2. Fique comigo, Ayòbámi Adébáyò

O livro também se passa na Nigéria e mostra a relação afetuosa de um casal de jovens universitários, chamados Yejide e Akin, que se casam e após esse momento de felicidade, tentam gerar um filho mas encontram dificuldade de realizar esse sonho. Nesse momento a família de Akin escolhe uma nova esposa para ele, para que tenha filhos e isso gera uma instabilidade emocional entre o casal e suas promessas de confiança um no outro. O livro traz inúmeras referências da cultura nigeriana e traz muitas reflexões sobre as potencialidades femininas na sociedade.

3. Sem gentileza, Futhi Ntshingila

O livro é sobre o período do Apartheid na Africa do Sul, retrata a luta pela sobrevivência de mãe e filha, Zola e Mvelo. Ao longo de cada página temos os ensinamentos da mãe para a filha sobre sobreviver no mundo, acreditar na magia de sua ancestralidade e a necessidade constante de acreditar em um futuro melhor. O livro retrata a fome, o medo pela Aids e a violência em que meninas estão mais suscetíveis. É uma leitura fluida sobre um conteúdo extremamente pesado e presente em nossa sociedade para além do continente africano.

4. As alegrias da maternidade, Buchi Emecheta

Esse livro mostra um pouco mais sobre a cultura nigeriana, retratando a história de Nnu Ego, uma mulher que sonha em ter filhos e consegue concretizar esse sonho ao se casar, porém acaba sofrendo inúmeras dificuldades no relacionamento devido a uma cultura machista local e o cenário da fome que assola o país no período da guerra.

5. Tudo de bom vai acontecer, Sefi Aita

Um livro nigeriano sobre duas amigas, Enitan Taiwo e Sheri Bakare, que vivem no momento em que a Nigéria passa por um período de golpes militares e constantes conflitos. A amizade das duas garotas permanece na fase infantil até a fase adulta e ao longo do desenvolvimento das personagens podemos acompanhar as mudanças da sociedade local devido às políticas nacionais e perda de direitos. O livro mostra o desenvolvimento das garotas na cultura nigeriana e suas buscas por se encontrarem no mundo.

E aí sentiu curiosidade para ler algum desses livros? Espero que sim, diversidade cultural é também uma forma de agregar mundos aos nossos mundos individuais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here